Acusado de matar engenheira em ‘briga’ de trânsito se entrega à polícia

Jackson Furlan permaneceu em silêncio durante interrogatório. Ele está preso preventivamente.

Momento em que o acusado chega à delegacia com um dos advogados.

Jackson Furlan, acusado de envolvimento na morte da engenheira Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, na madrugada de sábado (09), em Sorriso (397 km de Cuiabá), se entregou à Polícia Civil neste domingo (10) como havia noticiado o REPORTERMT. .

Ele chegou à delegacia na presença de um de seus advogados, mas permaneceu em silêncio durante interrogatório. Em seguida foi preso preventivamente.

À imprensa local, o delegado André Ribeiro – responsável pelo caso – disse que os investigadores da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) fizeram diligências para encontrar provas que levassem ao autor do crime.

“Na noite de sábado já tínhamos a identidade do autor do disparo que vitimou a jovem Júlia. Por isso divulgamos algumas imagens de câmeras para que a imprensa nos ajudasse a informar a população”, declarou.

Durante as diligências, os investigadores descobriram que o crime teria sido motivado por uma “briga” de trânsito. Por meio de imagens de câmeras de monitoramento, os policiais concluíram que pouco antes do crime o casal havia freado bruscamente para evitar uma batida na traseira do Gol e, consequentemente, fechou a caminhonete que vinha logo atrás.

A partir deste momento, o namorado e Júlia passaram a ser perseguidos até que tiros foram disparados contra a Hilux, atingindo a vítima na cabeça.

Neste domingo (10), a Polícia Militar encontrou uma caminhonete Hilux abandonada numa região de mata próximo ao Bairro Rota do Sol, em Sorriso. O veículo seria o mesmo que perseguiu as vítimas.

Os policiais chegaram ao local por meio de denúncias de moradores da região. O carro estava a cerca de 40 km de uma entrada vicinal.

Eles consultaram a placa no sistema, mas não constava como veículo furtado ou roubado. Através de informações e imagens de vídeo do homicídio ocorrido no sábado, os policias constataram que tinha as mesmas características.

Dentro da caminhonete foram apreendidos documentos e um envelope de depósito bancário, sem dinheiro.

O veículo foi retirado do local por um guincho. O caso é investigado pela Polícia Civil de Sorriso.

Fonte: REPORTERMT

Add Comentários