Amazonas entra na fase roxa, a mais grave da Covid-19

 

Manaus (AM) – O Amazonas entrou na fase roxa da pandemia do novo coronavírus: a de mais alto risco. A informação foi divulgada pela diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) do Amazonas, Rosemary Costa Pinto, durante reunião entre representantes do estado e do Ministério da Saúde. “A nossa análise de risco está apontando que estamos num nível muito alto, de muito alto risco. Portanto, nós saímos da fase vermelha e estamos na fase roxa”, alertou.

De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), a fase roxa é uma das cinco classificações de risco, identificadas por cores, que apresentam um conjunto de medidas recomendadas, que avaliam a capacidade de atendimento do sistema de saúde e o perfil epidemiológico dos casos de Covid-19. Os riscos podem ser muito baixo (verde), baixo (amarelo), laranja (moderado), alto (vermelho) e muito alto (roxo). Na classificação roxa, as medidas de distanciamento são de grau máximo, com a quarentena, definida por portaria ou decreto.

Foi com base em um parecer técnico da FVS que a Justiça amazonense decretou, no sábado (2), a suspensão das atividades no estado por 15 dias. Para atingir a fase roxa, a diretora-presidente da FVS afirmou que é levado em conta aumento do número de casos, internações e óbitos pela Covid-19.

“Tivemos um crescimento entre novembro e dezembro de 120% do número de casos em Manaus, onde nós passamos de 1.573 casos para 3.452 casos. Em um crescimento de 47% nos casos no Estado, indo de 3.690 casos para 5.431 (no mesmo período)”, afirmou Rosemary Pinto. “Hoje temos uma média móvel de 700 casos novos todos os dias. Com relação aos óbitos, nós tivemos um crescimento, nos últimos 14 dias, de 66% na média móvel. Na penúltima semana (epidemiológica no. 52) passamos de 86 óbitos (de 20 a 26 de dezembro) para 99 óbitos na semana passada (no.53, que vai de 27 de dezembro e 02 de janeiro)”, concluiu a diretora sobre a gravidade da pandemia no período que correspondeu às eleições municipais e às festas de fim de ano.

Fonte:      amazoniareal.com

Add Comentários