ATENÇÃO: FALTA DE HIGIENE BUCAL PODE PIORAR O DIABETES

    

Sem os cuidados adequados, o paciente poderá prejudicar ainda mais o corpo

Cuidar bem da higiene bucal é básico para evitar doenças não só da boca, mas também do corpo. Quando se fala em portadores de diabetes então, essa atenção deve ser redobrada, segundo alertam os especialistas ouvidos pela reportagem do R7 para a série especial sobre a doença.

Sem os cuidados adequados, o paciente pode prejudicar o tratamento do diabetes, já que “qualquer infecção no organismo altera a glicemia”, de acordo com o dentista da ADJ Diabetes Brasil, Gilberto Casanova.

— Quem tem uma boa saúde bucal não vai ter infecção e nem vai correr este risco. Uma dieta balanceada com frutas e legumes, ao mesmo tempo que ajuda a controlar a glicemia, preserva a pessoa de problemas odontológicos. Se a pessoa tiver algum tipo de problema odontológico sério, pode perder, por exemplo, os dentes e não vai mais conseguir mastigar esses alimentos saudáveis. Com isso, terá que comer alimentos como pão, que prejudica a dieta e poderá subir a glicemia. É um ciclo.

O controle da glicemia é essencial não só para a saúde do corpo de quem tem diabetes, como também bucal,  conforme diz o diretor da Anad (Associação Nacional de Assistência ao Diabético), Alexandre Fraige. Pesquisa recente do jornal médico dos Estados Unidos The Journal American Dental Association mostra que um em cada cinco casos de perda de dentes no País está relacionado ao diabetes.

— Índice de doença bucal entre os diabéticos e não diabéticos é igual. Mas em quem tem diabetes, a gravidade é maior, as doenças tornam-se mais graves do que aqueles que não têm.

De acordo com Casanova, quem tem glicemia descompensada, apresentará mais “dificuldade de cicatrização”.

— O sistema imunológico funciona mais lentamente nestes pacientes. Por isso, a higiene é essencial para prevenir doenças bucais. O que causa problema na nossa boca é resto de alimento. Daí a importância da escovação e higienização. A partir do momento que está instalado o problema, quem tiver glicemia descompensada passará a ter mais dificuldade no tratamento.

Escolha bem seu dentista

Além da prevenção e controle da glicemia, quem tem diabetes deve tomar cuidado especial na escolha do dentista. De acordo com Fraige, a maior parte dos “tratamentos odontológicos é invasivo” e, por isso, é importante o profissional estar atento à doença e aos detalhes do tratamento.

— O paciente precisa avisar os remédios que toma. Com as informações completas, o dentista pode escolher inclusive a melhor anestesia para o caso, por exemplo.

Segundo Casanova, o dentista também “faz parte do tratamento”.

—Se o paciente é diabético, em vez de dar apenas um ponto, por exemplo, dou mais, assim ajudo o organismo na cicatrização.

Principais doenças bucais

— Gengivite: doença caracterizada por inchaço, vermelhidão e sangramento de gengivas durante a escovação ou uso do fio dental

— Periodontite: é a progressão da gengivite. Com o tempo a doença destrói as estruturas que envolvem e sustentam os dentes, atingindo a gengiva e o osso ao redor dos dentes

— Halitose (mau hálito): o odor bucal pode ser causado por uma higiene inadequada, por gengivite, uso do tabaco ou bebidas alcóolicas

— Xerostomia: é causada pela alteração na produção de saliva, geralmente associada ao aumento da ingestão de água e do volume de urina, sintomas que podem estar relacionados à descompensação da glicemia.

Fonte:   noticias.r7.com

Add Comentários