Ativação começará com ala ambulatorial

 

Setor ambulatorial contará com recepção, sala de aplicação de injetáveis, sala de curativos e consultórios

Marcada para hoje (28), a inauguração do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) Dr. Leony Palma de Carvalho, no Bairro Ribeirão do Lipa, será marcada pela abertura da primeira etapa dos serviços médicos e hospitalares que serão ofertados na maior e principal unidade em urgência e emergência de Mato Grosso. Trata-se da “ala ambulatorial”, que contará com recepção, sala de aplicação de injetáveis, sala de curativos e consultórios. 

Entre as especialidades previstas estão cardiologia, ginecologia e obstetrícia, endocrinologia, gastroenterologia, dermatologia, psiquiatria, clínica geral, além de pequenas cirurgias. Contudo, a unidade ainda não deverá funcionar por decisão de Justiça.

As informações foram dadas pelo prefeito Emanuel Pinheiro na tarde desta quarta-feira (26), oportunidade em que falou sobre o plano de ativação do hospital. O investimento na obra é da ordem de R$ 80 milhões, recursos oriundos do Estado, Governo Federal e do município.

A transferência do atual pronto-socorro para o HMC está proibida por determinação da Justiça até que seja apresentado o plano diretor do modelo de gestão do novo hospital. Mas, segundo Pinheiro, a administração municipal já conta com um “Plano de Ativação”, que já teria sido apresentado e aprovado pelo Ministério da Saúde (MS).

“Há quatro meses não temos manhã, tarde e noite, porque estamos trabalhando incessantemente para a abertura do HMC. O trabalho que realizamos dentro destes quatro meses levaria um ano e meio se seguíssemos um prazo normal. É um programa vitorioso, que inclusive foi bastante elogiado no Ministério. Este novo hospital representa uma virada de página na saúde pública da capital e do estado”, disse.

O prefeito revelou que o atual pronto-socorro municipal tem uma despesa mensal de R$ 14.972,142, incluindo serviços médicos hospitalares, medicamentos e materiais, serviços administrativos, pessoal e encargos, entre outros e que a meta é que com este novo hospital se consiga fazer uma economia de pelo menos 10%, sem interferir na qualidade dos serviços prestados.

Em relação às contratações, Pinheiro informou que a previsão é que sejam abertas 1.243 vagas que, a princípio, começarão a ser preenchidas paulatinamente, à medida que for sendo realizada a transição do atual pronto-socorro para o HMC e que, posteriormente, será realizado um concurso público para o preenchimento total destas vagas.

CRONOGRAMA – Hoje, será aberta a 1ª etapa do HMC, com a inauguração da ala ambulatorial. Na segunda etapa, prevista para ser inaugurada em 29 de janeiro de 2019, serão abertas as enfermarias, contendo farmácia, duas enfermarias masculinas com 60 leitos e um isolamento, uma enfermaria feminina com 30 leitos e um isolamento, sala de raios-X e sala de ultrassonografia.

Conforme a prefeitura, na terceira etapa, que começará a funcionar a partir do dia 25 de fevereiro, já tendo em vista o feriado do Carnaval, entrará em operação a ala de urgência e emergência, duas alas de terapia intensiva (UTIs) com 20 leitos e duas salas de cirurgia. Jà na quara etapa, que se inicia em 22 de março, começam a funcionar mais três unidades de terapia intensiva (UTIs) com 40 leitos ao todo e mais duas salas de cirurgia. “Finalmente, no dia 08 de abril, aniversário de 300 anos de Cuiabá, o Hospital Municipal de Cuiabá Dr. Leony Palma de Carvalho estará 100% em funcionamento”, afiançou o prefeito, por meio da assessoria de imprensa.

Localizado no Bairro Ribeirão do Lipa, próximo ao Centro de Eventos Pantanal, o novo hospital contará com 315 leitos, sendo 178 de adultos, 20 leitos no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), 60 de UTI, 38 de emergência, seis salas de cirurgia e 13 leitos para recuperação pós anestesia (RPA).

A solenidade de abertura da unidade deverá contar com a presença do ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun e o ministro dos Transportes, Valter Casimiro. O presidente da República, Michel Temer cancelou todas as presenças no programa Chave de Ouro, depois de ter sido denunciado pela Procuradoria Geral da República, na semana passada, em investigação sobre escândalo dos portos.

Fonte: DIÁRIO DE CUIABÁ

Add Comentários