Menu

Da cárie à periodontite: os cinco problemas que mais afetam dentes e gengivas

Veja as características, as causas e o tratamento mais indicado

Cárie

O que é?

Quadro dentário de maior prevalência no mundo, a cárie é um processo infeccioso que afeta a coroa do dente (esmalte e dentina). A característica mais comum é o aparecimento de manchas pretas ou opacas na região. Elas podem, ou não, ser acompanhadas de dor.

Quais são as causas?

Sem a higiene oral e com a ingestão exagerada de açúcares e carboidratos, o PH da boca se altera, tornando-se mais ácido. Assim, bactérias comuns da região acabam corroendo o esmalte do dente responsável por proteger a coroa.

Como tratar?

O principal tratamento é com o dentista. Escovar os dentes três vezes ao dia e utilizar o fio dental é a melhor prevenção. Se não tratada, pode afetar a polpa dentária (pulpite), evoluindo para infecções mais graves.

Pulpite

O que é?

É uma inflamação da polpa dentária, região definida como o tecido vivo do dente por abrigar vasos sanguíneos e nervos.

Por que acontece?

A principal é a evolução de uma cárie que não recebeu o devido tratamento. Mas também pode ser desencadeada por restaurações profundas na região ou traumas.

Como é o tratamento?

A pulpite promove a putrefação dos tecidos vivos do dente. Se não for tratada, gera os abscessos (focos de pus) que podem drenar para regiões mais internas dos músculos. Em pacientes com a imunidade debilitada, a condição pode até matar. Por isso, faz-se o chamado tratamento de canal, que consiste na limpeza da região afetada e no preenchimento da cavidade deixada pela polpa.

Gengivite

O que é?

Trata-se de uma inflamação da região da gengiva, caracterizada por vermelhidão, inchaço e sangramento.

O que a provoca?

Na maioria dos casos, é desencadeada por uma irritabilidade à placa bacteriana ou ao tártaro – ambos são formados devido a ação de bactérias que se alimentam de nutrientes presentes na saliva e nos restos de comida.

 Como tratar?

O principal mecanismo é a escovação e o fio dental. Medicamentos à base do antisséptico clorexidina também podem ser utilizados. Se não tratado, o quadro pode evoluir para a retração da gengiva ou para uma inflamação mais grave: a periodontite.

Periodontite

O que é?

Diferentemente da gengivite – que ocorre em áreas mais externas da gengiva –, a periodontite é uma inflamação que afeta o periodonto, tecido de conexão entre a raiz do dente e o osso.

Quais são as causas?

É um quadro mais sério. Caso a gengivite não seja tratada, a inflamação abre caminho para a destruição do dente e do osso. Tabagismo, alcoolismo, redução do fluxo salivar e baixa imunidade são fatores de risco.

Qual é a importância do tratamento?

O quadro pode tornar os danos irreversíveis. Dependendo da gravidade, algumas bactérias provenientes da inflamação podem migrar para o sistema sanguíneo e afetar outras partes do corpo. O tratamento consiste na retirada do material necrosado e no uso de antibióticos. Em alguns casos, pode haver procedimentos cirúrgicos. Estudos têm relacionado a periodontite com o risco de infarto e com a diabetes.

Sensibilidade

Ocorre quando o estímulo de um alimento gelado, quente ou ácido não encontra a barreira do esmalte (por erosão ou desgaste) e chega à dentina – tecido mais poroso e com muitas terminações nervosas. Entre as causas, estão uma dieta ácida (rica em frutas cítricas ou refrigerante, por exemplo), cárie, má higiene, refluxo ou escovação incorreta. O tratamento inclui bochechos com flúor, cremes dentais apropriados e uma escovação adequada – principalmente com cerdas macias. O dentista também pode aplicar selantes (um espécie de verniz) na região da raiz.

Fonte:   .gauchazh.clicrbs.com

Add Comentários