Empaer realiza curso sobre construção de tanques agrícolas para agricultores

Construção de um tanque com capacidade para 100 mil litros de água que será usado para criação de pirarucus em cativeiro

Na Fazenda Seis de Dezembro, localizada no município de Santo Antônio de Leverger (34 km ao Sul de Cuiabá), na Comunidade Sangradouro, foi realizado um curso prático sobre a construção de tanques agrícolas com ferro e cimento. O técnico em agropecuária da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Alexandre Augusto Scarello, fala que durante cinco dias construíram um tanque para produção de peixe com capacidade para 100 mil litros de água. O evento contou com a participação de 12 agricultores familiares.

Alexandre explica que o ferrocimento, técnica para construção de tanques é feito com uma argamassa de cimento e areia envolvendo um aramado de vergalhões finos e telas. Na prática, as características do ferrocimento são parecidas com as do concreto armado. A argamassa, assim como o concreto, é mole nas primeiras horas e depois endurece. Portanto, também é moldável. E o aramado do ferrocimento faz às vezes da armadura do concreto armado.

Ele destaca que a grande diferença é que as peças de ferrocimento são bem mais finas  que as de concreto armado. Mas exigem formatos arredondados para ficar resistentes. Além disso, as construções de ferrocimento podem ser feitas artesanalmente e sem o auxílio de fôrmas, uma vez que a argamassa pode ser aplicada diretamente sobre o aramado, como ocorre no caso da taipa e do estuque. “Essa é mais um alternativa de menor custo que pode ser feita para tanques de peixes, captação das águas das chuvas, reservatório e outros”,enfatiza.

O administrador da fazenda e produtor rural, Rodrigo Favretto Loffi, comenta que o tanque com capacidade para 100 mil litros de água será utilizado para criação de pirarucus em cativeiro. Segundo Rodrigo, esse é o primeiro tanque que está sendo construído e a intenção é montar mais seis tanques na propriedade. “O curso vai permitir aos agricultores  instalarem nas suas propriedades tanques de acordo com a suas necessidades”, esclarece Rodrigo.

 

O agricultor familiar, Antônio Luiz da Silva Pinto, proprietário da Chácara Tanquinho, possui uma área de três hectares com o cultivo de laranja, cana-de-açúcar, criação de peixes e outros. Antônio ressalta que devido a falta de água na região, um tanque de peixe que possuía na propriedade secou. Em torno de 50 pés de laranja morreram este ano com a seca intensa. Hoje a fonte de renda da família é com a venda de caldo de cana-de-açúcar no comércio de Cuiabá. “O curso para construção de tanque é uma alternativa que pode dar certo e começar novamente a criar peixes na propriedade”, esclarece Antônio.

O agricultor Joselito Maria da Costa, do Sítio Três Irmãos, produz mandioca e está tendo dificuldade em manter a cultura devido a falta de água na propriedade. Ele conta que possui um poço com a profundidade de 12 metros e não está tendo água. “Esse curso mostra que podemos fazer a diferença com a construção de reservatórios para armazenar a água necessária. Agora eu não posso fazer e assim que puder vou construir um na minha área”, comenta Joselito.

De acordo com o técnico da Empaer, durante o curso fizeram um tanque cônico com mais de 9 metros de diâmetro por 1,5 metros de altura. Os agricultores receberam informações para construção de tanques desde a terraplanagem, montagem, armação e conclusão. O curso foi realizado nos dias 12 a 16 de outubro.

www.mt.gov.br

Add Comentários