Ex-controlador de Cuiabá se lança ao TCE e vai ser indicado pelo deputado Wilson

O contador Luiz Mário de Barros, que foi controlador-geral de Cuiabá entre 2005 e 2012, nas gestões dos ex-prefeitos Wilson Santos (PSDB)  e Chico Galindo (PTB), entrou na disputa pela vaga no Tribunal de Contas (TCE). Embora não tenha grande peso político, espera contar com apoio dos sindicatos que representam os contabilistas e as empresas de contabilidade em Mato Grosso.

Apesar de não ter garantido o voto em Luiz Mário, o hoje deputado estadual Wilson Santos  fez o lançamento da candidatura ao TCE na tribuna. Além disso, se comprometeu a fazer sua indicação para avaliação do Colégio de Líderes.

“Não estou aqui para criticar ninguém. Sei da dificuldade de garantir a indicação, mas coloco meu nome à disposição para avaliação dos deputados. Trabalho a vida toda junto ao TCE e estou preparado para exercer o cargo de conselheiro”, disse Luiz Mário ao RDNEWS..

Indicações

Os 24 deputados poderão indicar um nome cada para vaga de conselheiro. O prazo para indicação encerra na noite da próxima quinta (14).

O deputado Guilherme Maluf (PSDB) já teria sido indicado pelo  colega Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD). Também estão cotados os deputados Sebastião Rezende (PSC) e Valdir Barranco (PT), o promotor de justiça Mauro Zaque e os juízes Mirko Vicenzo Gianotti e Eduardo Calmon de Almeida Cezar. O magistrado Yale Sabo Mendes chegou a ser cogitado, mas já se retirou.

Após o prazo para a indicação, a CCJR provisória, sob a presidência do deputado Paulo Araújo (PP), emitirá parecer sobre os nomes na segunda (19). Na terça (19), os indicados serão sabatinados pelo Colégio de Líderes em reunião fechada e terão 10 minutos para expor seu plano de atuação no TCE.

O mais votado no Colégio de Líderes terá o nome encaminhado ao plenário na sessão da  próxima quarta (20) para  aprovação, em votação secreta. Em caso de desaprovação, o processo de indicação é reaberto no prazo de 72 horas vedando a participação dos mesmos candidatos.

Na quinta  (21),  o nome do escolhido  será publicado e encaminhado ao governador Mauro Mendes (DEM) e ao TCE  para nomeação. A  vaga  , que pertenceu ao ex-conselheiro Humberto Bosaipo, estava sub judice desde 2014 e foi destravada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, no último dia 31 de janeiro. Atualmente, está sendo ocupada pelo conselheiro interino Luiz Carlos Pereira.

Luiz Mário de Barros foi controlador-geral de Cuiabá entre 2005 e 2012 na Gestão Wilson

O contador Luiz Mário de Barros, que foi controlador-geral de Cuiabá entre 2005 e 2012, nas gestões dos ex-prefeitos Wilson Santos (PSDB)  e Chico Galindo (PTB), entrou na disputa pela vaga no Tribunal de Contas (TCE). Embora não tenha grande peso político, espera contar com apoio dos sindicatos que representam os contabilistas e as empresas de contabilidade em Mato Grosso.

Apesar de não ter garantido o voto em Luiz Mário, o hoje deputado estadual Wilson Santos  fez o lançamento da candidatura ao TCE na tribuna. Além disso, se comprometeu a fazer sua indicação para avaliação do Colégio de Líderes.

“Não estou aqui para criticar ninguém. Sei da dificuldade de garantir a indicação, mas coloco meu nome à disposição para avaliação dos deputados. Trabalho a vida toda junto ao TCE e estou preparado para exercer o cargo de conselheiro”, disse Luiz Mário ao .

Indicações

Os 24 deputados poderão indicar um nome cada para vaga de conselheiro. O prazo para indicação encerra na noite da próxima quinta (14).

O deputado Guilherme Maluf (PSDB) já teria sido indicado pelo  colega Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD). Também estão cotados os deputados Sebastião Rezende (PSC) e Valdir Barranco (PT), o promotor de justiça Mauro Zaque e os juízes Mirko Vicenzo Gianotti e Eduardo Calmon de Almeida Cezar. O magistrado Yale Sabo Mendes chegou a ser cogitado, mas já se retirou.

Após o prazo para a indicação, a CCJR provisória, sob a presidência do deputado Paulo Araújo (PP), emitirá parecer sobre os nomes na segunda (19). Na terça (19), os indicados serão sabatinados pelo Colégio de Líderes em reunião fechada e terão 10 minutos para expor seu plano de atuação no TCE.

O mais votado no Colégio de Líderes terá o nome encaminhado ao plenário na sessão da  próxima quarta (20) para  aprovação, em votação secreta. Em caso de desaprovação, o processo de indicação é reaberto no prazo de 72 horas vedando a participação dos mesmos candidatos.

Na quinta  (21),  o nome do escolhido  será publicado e encaminhado ao governador Mauro Mendes (DEM) e ao TCE  para nomeação. A  vaga  , que pertenceu ao ex-conselheiro Humberto Bosaipo, estava sub judice desde 2014 e foi destravada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, no último dia 31 de janeiro. Atualmente, está sendo ocupada pelo conselheiro interino Luiz Carlos Pereira.

Fonte: RDNEWS

Add Comentários