Filhas de Marcos Paulo desistem de briga por herança contra Fontenelle

 

Após sete anos, terminou a batalha judicial entre as filhas de Marcos Paulo e a atriz Antonia Fontenelle. Mariana Sochaczewski, herdeira do ator com Renata Sorrah, e Giulia Costa, do casamento de Marcos com Flávia Alessandra, informaram ao colunista Leo Dias, do portal UOL, que não recorrerão da decisão da Justiça de reconhecer Antonia como companheira do falecido e, portanto, beneficiária da herança dele.

Ao jornalista, as jovens — por meio de seus advogados — afirmaram reconhecer o fim do processo, que concedeu a Antonia direito a 12,5% do patrimônio do ex-companheiro.

“Considerando o julgamento realizado no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro nesta quarta-feira [10/07/2019], as herdeiras de Marcos Paulo acreditam terem dado um grande passo para a solução deste litígio, que se desenrola há anos”, declarou a nota.“Gostaríamos de esclarecer que em momento algum as filhas e herdeiras de Marcos se colocaram contra qualquer questão de reconhecimento da Sra. Antonia Fontenelle como companheira de seu pai”, informou ainda, supostamente esclarecendo que não há rixa entre a youtuber e as enteadas.

“As mesmas tiveram o tempo todo que lidar com uma super exposição desnecessária na mídia e, em 7 anos, conviver com esse assunto que tanto as entristece. A Sra. Antonia reivindicou 60% do espólio de Marcos Paulo, o que a Justiça entendeu ser improcedente, e esse foi o único ponto de discordância entre as partes. Na decisão de hoje, a Justiça concedeu a ela o direito de 12,5% do patrimônio deixado por Marcos Paulo. Vale ressaltar que as herdeiras estão de acordo com a decisão e não pretendem recorrer da mesma”, concluiu.

Em Manhattan, nos Estados Unidos, Fontenelle celebrou a conquista após receber o anúncio pelo advogado. “Finalmente, depois de sete anos de muito esculacho, a Justiça me deu ganho de causa. É um ganho moral. É uma vitória moral. 3 a 0, como todas as vezes que eu fui reconhecida, foi por unanimidade”, disse.

 “Eu queria dizer para as mulheres desse país que não desistam dos direitos de vocês, nunca deixem ninguém esculachar vocês, nunca abaixem a cabeça pra ninguém. O Brasil tem justiça, sim! Grite! Pisou no seu calo, grite! Contra fatos não há argumentos. Há sete anos eu estava sendo humilhada, esculachada, menosprezada. Obrigado meus advogados e desembargadores”, declarou ainda.

Por fim, Fontenelle disse: “Entendam esse vídeo como um grito de alguém que estava há sete anos sendo esculachada, humilhada e menosprezada”.

 Fonte: metropoles.com

Add Comentários