Garota que matou Isabele dorme na DEA e defesa tenta HC para evitar Pomeri vídeos

Minutos após a adolescente de 14 anos da família Cestari, que atirou e matou a colega de mesma idade, Isabele Guimarães, se apresentar à polícia, a defesa dela entrou com pedido de Habeas Corpus junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso , na tentativa de barrar o encaminhamento da menor ao Complexo do Pomeri, na Capital. No local, ficam reclusos infratores que ainda não completaram 18 anos.

, que acompanha os fatos na DEA, registrou o momento em que o advogado dos Cestari, Arthur Osti, falava ao telefone, na porta da delegacia, e a última informação era a de que a garota dormiria lá, por não ter sido solicitada vaga no Pomeri anteriormente.

Dentro da delegacia, a adolescente contou com a presença da mãe e do pai, Marcelo Cetari, 46, além de amigos da família. O pai foi indiciado por homicídio culposo, por agir com imprudência e negligência “ao permitir que a filha pegasse essa arma”. Além disso, foi negligente ao entregar uma arma para adolescente e isso gerou resultado (morte). Também responderá por crime de fraude processual.

Às 21h40 – Garota é levada ao IML para fazer exames

A garota foi levada ao IML para passar por exame de corpo delito, por volta das 21h40, e a saída foi registrada pela reportagem. Este exame é importante para comprovar a integridade física dela, ao dar entrada no sistema prisional.

 

Fonte: www.rdnews.com.br

Add Comentários