Governo brasileiro nega envolvimento em ataque na Venezuela

Acusação foi do ministro das Comunicações venezuelano, Jorge Rodríguez

Agência Brasil 

O governo brasileiro negou envolvimento em um ataque a uma unidade militar no sul da Venezuela, próxima à fronteira com o Brasil. Segundo autoridades locais, na ação ocorrida, um militar morreu e seis pessoas foram detidas. No ataque armas teriam sido roubadas.

Pelo Twitter, o ministro das Comunicações da Venezuela, Jorge Rodríguez, acusou o governo brasileiro de colaborar com o treinamento dos autores do ataque.

“Esses criminosos foram treinados em acampamentos paramilitares plenamente identificados na Colômbia e receberam a colaboração do governo de Jair Bolsonaro”, disse Rodríguez na rede social.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil rebateu as acusações do ministro venezuelano. “O Brasil nega qualquer envolvimento no episódio”, disse em nota.

Já o ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino, disse que o ataque foi articulado por “setores extremistas da oposição”.

A região do ataque, território dos índios da etnia Pemón, é palco de constantes conflitos desde 2016, em virtude da disputa pela exploração de ouro.

Add Comentários