Hospitais estão com medicamentos vencidos e superlotados

 

Relatório do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-MT) e Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) constataram irregularidades em 17 unidades de saúde de Cuiabá, da baixada cuiabana e Sinop (500 km ao norte da Capital).

Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá, Unidades de Pronto Atendimento (UPA) da Morada do Ouro e do Paschoal Ramos, além da Policlínica do Verdão, são acusados de terem medicamentos vencidos há mais de três meses, além de condições precárias de higiene e estrutura.

Visitas técnicas foram realizadas entre os dias 28 de janeiro e 1º de fevereiro. Ainda, o Hospital Regional de Sinop, que passou por recente intervenção do Governo do Estado, aparece na lista por ter atrasado os salários dos profissionais há 90 dias.

No Pronto-Socorro de Cuiabá, o documento aponta a superlotação de pacientes no setor de emergência, a insuficiência de materiais básicos, medicamentos vencidos e a conservação de materiais limpos com materiais de descarte.

No caso da superlotação, a sala de emergência, que tem capacidade para 22 pessoas, estava ocupada por 80 pacientes.

Já na UPA da Morada do Ouro, constatou-se o descarte inadequado de material cortante, falta de material, medicação vencida, higienização precária e falta de processo de esterilização adequado, com cruzamento de material limpo e sujo. Na UPA do Paschoal Ramos, existem medicamentos vencidos desde outubro de 2018, há 4 meses.

Na Policlínica do Verdão, por conta da superlotação, há a sobrecarga de trabalho dos profissionais de enfermagem, além de estrutura física precária.

O Hospital Psiquiátrico Centro Integrado de Assistência Psicossocial (Ciaps) Adauto Botelho também foi alvo da fiscalização. Lá, havia medicação vencida há 6 meses. Ainda, a ala feminina está com vidros quebrados, situação que foi exposta pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Fonte: GAZETA DIGITAL

Add Comentários