Luiz Soares vira réu por suposto rombo de R$ 1,3 milhão na Prefeitura de Cuiabá

O ex-secretário de Saúde de Cuiabá,  Luiz Soares, virou réu em Ação Civil Pública, por suposto rombo de R$ 1,3 milhão na Prefeitura da Capital. A decisão é do juiz da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular, Bruno D’Oliveira Marques, proferida no último dia 14 deste mês.

A ação originária foi movida pelo Ministério Público do Estadual (MPE) contra o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França por suposto dano de R$ 1.324.225,65 milhão por não recolher à Previdência Social valores de contribuição descontadas dos salários dos funcionários da Secretaria Municipal de Saúde, no período de julho de 2000 a agosto de 2003, que segundo o MP, teria gerado um “imenso débito para o município de Cuiabá, cujos valores foram inflados pelo dever de pagar juros”.

Nos autos, o MP requereu a inclusão de Luiz Soares, por ele ter sido secretário de Saúde da Capital entre os anos de 2001 e 2003; e também de Bento de Souza Porto (já falecido) que foi secretário de Saúde em 2000.

No último dia 14, o juiz Bruno D’Oliveira acolheu o pedido do Ministério Público. “RECEBO a emenda à inicial apresentada na Referência 27 dos autos, pelo que determino sejam incluídos no polo passivo da lide o Espólio de Bento Souza Porto, representado por Luciene Barbosa de Carvalho, e Luiz Antônio Vitorio Soares, ambos devidamente qualificados”, diz trecho extraído da decisão

VG Notícias

 

Add Comentários