Mais lida da semana: preço do boi gordo pode voltar a bater recordes?

 

Desde de 2019 o indicador Cepea/B3 para o boi gordo não ficava acima dos patamares atuais. Fato chamou a atenção dos pecuaristas de todo o país

 Muitos pecuaristas do país acessaram a reportagem para entender o que estava acontecendo com os preços do boi gordo. De acordo com o sócio-diretor da Radar Investimentos, Leandro Bovo, a alta expressiva acontece diante do cenário de falta de oferta de animais. Confira também as outras quatro notícias mais acessadas na semana.

1. Preço do boi gordo pode voltar a bater recordes; entenda o motivo!

Na sexta-feira, 24, pela primeira vez desde dezembro de 2019, o indicador Cepea/B3 para o boi gordo ficou acima de R$ 223. Entenda os motivos!

2. Fazenda desafia novilhas de 12 meses com desmama acima de 200 kg por vaca exposta

A Fazenda Cambury, propriedade de Estela Madeira do Val e Guilherme Luiz do Val em Araguaiana, no estado do Mato Grosso, é um dos maiores exemplos de sucesso da pecuária de cria do Brasil. A propriedade que foi formada a partir de 211 e está chegando em 2020 à sua décima safra de bezerros, tem índices expressivos de taxa de prenhez, peso à desmama e quilos de bezerros desmamados por fêmeas expostas à reprodução. Leia!

 3. Agindo rápido, pecuarista recupera pasto com custo até 10x menor que reforma

Em participação no Giro do Boi desta terça, 28, o engenheiro agrônomo e representante comercial da Linha de Pastagem da Corteva Altamir Higino de Souza, da Higino de Souza e Companhia, falou ao programa sobre a importância da agilidade do produtor na hora de decidir controlar as plantas daninhas no pasto antes que a reforma completa seja necessária. Continue lendo!

4. Maior fábrica de queijos do Brasil será construída no Paraná

A capacidade de processamento da unidade vai ultrapassar os 2 milhões de litros por dia quando estiver em pleno funcionamento. Entenda!

5. Cavalo recebe habeas corpus e deixa isolamento sanitário de 3 anos

O garanhão Franco do Pec foi diagnosticado com mormo em 2017, mas, segundo proprietário, nunca apresentou sintomas. Novo exame, realizado na Alemanha, deu negativo. Confira!

Fonte:    canalrural.com

Add Comentários