MP da grilagem que sabota trabalhos de fiscalização do IBAMA

 

O governo está pressionando o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para que coloque em votação a MP 910, conhecida como a “MP da Grilagem” de terras públicas. Essa Medida Provisória objetiva regularizar terras da União que estão ocupadas por grileiros desde 2012, principalmente na Amazônia, onde posseiros invadiram as florestas, derrubaram as matas, tocaram fogo em tudo e depois as ocuparam para o plantio de pastagens ilegais e manejo
de gado. Essas invasões ocorrem em parques nacionais e até em terras indígenas. Agora, Bolsonaro quer legalizar as invasões e passar as propriedades para os nomes dos grileiros, sob a coordenação de Nabhan Garcia, secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura. Nabhan é aquele da UDR que mandava bala em sem-terras.

Caduca

Se a MP não for votada até o próximo dia 19, a medida caduca e não tem grilagem oficializada. Por isso, Maia resiste em colocá-la em votação, mas Bolsonaro insiste na sua aprovação, inclusive com campanha nas mídias sociais. Nabhan acusa Maia de segurar a MP por motivos políticos. Maia chama Nabhan de mentiroso. Nabhan não é flor que se cheire.

Desmata

O fato é que essa discussão ocorre em meio a um aumento monumental no desmatamento na Amazônia. Segundo
o Inpe, de janeiro a abril deste ano, em comparação com igual período de 2019, a derrubada de florestas na região atingiu 1.202 km2, com um aumento de 55%. Bolsonaro não é uma ameaça só à expansão da Covid, mas também ao meio ambiente.

Fonte:   istoe.com

Add Comentários