MT: Após 5 Meses: Cuiabá e VG respondem por 29,4% dos casos de Covid-19

As duas cidades registraram quase 20 mil infectados. Sorriso é o único município com classificação de alto risco

Várzea Grande lidera, com Cuiabá, no registro de casos da doença

Após cerca de cinco meses da pandemia da Covid-19 em Mato Grosso, as duas maiores cidades em termos populacionais do Estado, Cuiabá e Várzea Grande respondem, atualmente, por 29,4% dos casos da doença.

Juntos, elas registraram mais 19,1 mil infectados.  Sorriso (420 km ao Norte da Capital) é o único município com classificação de alto risco de contaminação pelo novo coronavirus, que causa a Covid-19, no momento.

Até a tarde de terça-feira (11), o Estado contabilizava 67.144 casos confirmados da doença e 2.239 óbitos, distribuídos pelos 141 municípios mato-grossenses.

Cuiabá tem 636 óbitos, Várzea Grande com 337 mortes e, após Rondonópolis, com um total de 201 vítimas fatais.

Do total de infectados, 20.013 estavam em monitoramento e 43.129 recuperados. Já outras 296 pessoas estavam internadas em unidades de terapia intensiva (UTI) e outras 269 pessoas hospitalizadas em enfermarias, ambos leitos públicos. Isto é, a taxa de ocupação está em 76,52% para UTIs e em 30,43% para leitos clínicos.

Além da Capital e da cidade vizinha de Várzea Grande, outros oitos municípios lideram a lista de infectados dentro do território mato-grossense. São eles, Rondonópolis (4.001), Lucas do Rio Verde (3.326), Sorriso (3.089), Tangará da Serra (2.772), Sinop (2.357), Primavera do Leste (2.108), Nova Mutum (1.623) e Campo Novo do Parecis (1.271).

No Estado, Sorriso é o único município com a classificação de alto risco de contaminação pelo vírus. Por lá, além dos 3.090 casos, também ocorreram 54 mortes.

De acordo com boletim da Secretaria de Estado de Saúde (Ses-MT), outros 18 municípios estão na categorização de risco “moderado” para a disseminação do vírus. Nesta lista estão incluídos Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Cáceres, Várzea Grande, Primavera do Leste, Barra do Garças, Sapezal, Campo Novo do Parecis, Paranatinga, Alta Floreta, Tangará Serra, Mirassol D’Oeste, São José dos Quatro Marcos, Colíder, Arenápolis, São Félix do Araguaia e Apiacás.

Nenhuma cidade foi considerada “muito alto”.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do vírus nas cidades.

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo coronavírus, como lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos e, se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas e evitar contato próximo com pessoas doentes.

Fonte:   diariodecuiaba.com

Add Comentários