MT: Conselho de Odontologia repudia processo seletivo do Governo de Mato Grosso

 

O Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT) emitiu uma nota de repúdio contra o processo seletivo lançado pelo Governo do Estado, que visa contratar 530 profissionais para atuar na linha de frente de combate ao coronavírus. O motivo seria a exclusão da Odontologia da lista de profissionais capacitados

Conforme o Conselho, a exclusão dos cirurgiões-dentistas, técnicos de saúde bucal e auxiliares de saúde bucal, é desrespeitosa. Conforme a nota, é notória a capacidade de colaboração dos cirurgiões-dentistas, principalmente pelo fato da Covid-19 promover uma inflamação de grande intensidade no epitélio brônquico com extravasamento do compartimento intravascular, sendo necessário a realização da intubação traqueal nesses pacientes.

Na semana passada, o Governo de Mato Grosso anunciou  50 vagas para médicos, 318 para enfermeiros e técnicos de enfermagem, 17 para psicólogos, 79 para fisioterapeutas, 20 para técnicos de laboratório, 30 vagas para maqueiros e 16 para assistentes sociais.

 Os profissionais serão lotados nos hospitais de referência sob a gestão do Estado, como o Hospital Estadual Santa Casa, Hospital Metropolitano e hospitais regionais como os de Sinop e Rondonópolis. O contrato é emergencial e terá duração de três meses.
Confira a nota na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO

Nota de repúdio ao processo seletivo que o Governo do Estado de Mato Grosso lançou para contratar 530 profissionais da área da saúde para atuar no combate à COVID-19 e pasmem, exclui a Odontologia.

A SAÚDE COMEÇA PELA BOCA!

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), abre processo seletivo para o preenchimento de 530 vagas de profissionais de saúde, que atuarão no tratamento de pacientes com Covid-19 em oito unidades de saúde do Estado.

A exclusão dos Cirurgiões-Dentistas, técnicos de saúde bucal e auxiliares de saúde bucal, que aliás, estão desde o início juntos nesta verdadeira batalha, é desrespeitosa. É notória a capacidade de colaboração dos Cirurgiões-Dentistas, principalmente pelo fato da Covid-19 promover uma inflamação de grande intensidade no epitélio brônquico com extravasamento do compartimento intravascular, sendo necessário a realização da intubação traqueal nesses pacientes, e também é fundamental a manutenção da higiene bucal destes pacientes, que, contribuirá inclusive para recuperação do paciente diminuindo o número de bactérias no organismo e reduzindo inclusive o tempo de internação.

A Odontologia se faz essencial na equipe multidisciplinar, com seus protocolos de tratamento em pacientes comprometidos com a Covid-19, assegurando o direito à saúde de modo geral. Nesse sentido, que a Lei Estadual 10.659/2014 se refere à obrigatoriedade da assistência odontológica de pacientes em regime de internação hospitalar e domiciliar.

Diante do exposto, nota-se que estamos diante de um grande desafio em busca da valorização da Odontologia, visando assegurar aos pacientes uma melhor qualidade de vida e atendimento hospitalar.

VAMOS JUNTOS NESTA BATALHA, ENTRETANTO, COM O RESPEITO E VALORIZAÇÃO A TODAS AS PROFISSÕES DA ÁREA DA SAÚDE! O CRO/MT E O SINODONTO JÁ ENVIARAM UM OFÍCIO PARA A SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE (SES-MT) NOTIFICANDO SOBRE ESSA FALHA E PEDINDO A INCLUSÃO DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS NO GRUPO DE PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM NO ENFRETAMENTO DA COVID-19.


Sandro Stefanini (presidente do CRO-MT) e Rosana Cristina Figueiredo de Moraes (presidente do Sinodonto-MT). 
Fonte:    olhardireto.com

Add Comentários