MT: Não Pagou Multa: MPE tenta barrar candidatura de Pedro Taques no Senado

 

O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a impugnação da candidatura ao Senado do ex-governador Pedro Taques (SD). O documento foi encaminhando ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso nesta terça-feira (29).

Conforme o pedido de impugnação, a coligação Todos Somos Mato Grosso (Cidadania e Solidariedade) incorre na causa inelegilidade

A ação é embasada na denúncia do PDT que causou a condenação de Taques pelo TRE, no dia 08 de setembro, por abuso de poder em ano eleitoral referente ao programa Caravana da Transformação, aplicando-lhe multa no valor de R$ 50 mil.

“O requerido possui condenação pela prática de conduta vedada a agentes públicos, diante da representação aviada pelo Diretório Estadual do Partido Democrático Trabalhista em face do então Governador do Estado de Mato Grosso, José Pedro Gonçalves Taques”, consta.

O procurador Regional Eleitoral, Erich Rapahel Masson, ainda explicou no requerimento que não consta o pagamento da multa.

“Ao que tudo indica, até a presente data, conforme a Certidão de Não Quitação Eleitoral extraída na data de 28 de setembro de 2020, o requerido [Pedro Taques] não efetuou o pagamento de multa eleitoral, o que viabilizaria a emissão de Certidão de Quitação Eleitoral. A Lei nº 9.504/1997 é clara ao exigir Certidão de Quitação Eleitoral como requisito para efeitos de registro de candidatura”.

Outro Lado 

Taques descarta risco à candidatura e apresenta certidões negativas criminais

Diante das alegações surgidas nos últimos dias a respeito da sua honestidade e sobre a impugnação de sua candidatura ao Senado Federal, Pedro Taques (Solidariedade) torna público suas certidões negativas criminais.

“Amigos, eu não roubei e não cometi crime algum, o Ministério Público Federal (MPF) entendeu que há uma pendência para ser resolvida junto ao TRE e será resolvida, destaco que não se trata de corrupção ou improbidade. Como advogado constitucionalista eu acredito e confio na Justiça Eleitoral e a verdade será restabelecida”, disse o candidato.

Pedro afirma ainda que seus advogados já estão recorrendo do pedido protocolado pelo MPF.
“Eu sou ficha limpa e o bom povo de Mato Grosso me conhece e sabe disso. Eu pergunto: você já viu algum ex-governador deixar o governo e ter que trabalhar para pagar seus boletos? Foi isso que eu fiz!”, comentou.

Taques comentou ainda que vai continuar com o tom propositivo de sua campanha, destaca que suas propostas estão sendo bem recebidas pelos eleitores e que acredita em sua vitória em 15 de novembro. “Quero orgulhar o bom povo de Mato Grosso no Senado Federal. Não há detergente melhor que a luz do sol. Quem não deve, não teme!”, finalizou.

Fonte:     gazetadigital.com

Add Comentários