MT: Plantio da soja começa em Mato Grosso, mas a maioria sob pivôs

 

Até o momento, menos de 1% da área foi semeada no estado segundo o Imea. Produtores relatam falta de umidade necessária para iniciar os trabalhos

 O plantio da soja da safra 2020/2021 finalmente começou em Mato Grosso. Por falta de chuvas e umidade do solo, a semeadura, que já estava autorizada a acontecer desde 16 de setembro, só iniciou mesmo nos últimos dias, segundo levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Mas por enquanto o que se vê é plantio sob pivôs, conta a Aprosoja-MT.

As chuvas ainda não chegaram em Mato Grosso, pelo menos não na quantidade suficiente para trazer a umidade do solo de volta. Levando em consideração as altas temperaturas, o risco de se plantar no pó aumenta ainda mais.

Segundo levantamento do Imea, até há plantio de soja em Mato Grosso. Algo em torno de 0,75% da área prevista de 10,2 milhões de hectares já foi semeada. No mesmo período do ano passado, 1,69% havia sido plantada. Na média dos últimos cinco anos, 2,68% é semeada até este momento.

 A região mais adiantada é o oeste do estado, que plantou 2,55% da área. Já o centro-sul é a região que menos semeou até o momento, 0,06%.

“Os grandes produtores do oeste de Mato Grosso já lançaram algumas sementes no solo, sim, mesmo com a umidade ainda baixa. Ali, a palhada está muito boa e eles têm a previsão de que em breve choverá. Mas a maioria está esperando mesmo”, diz um engenheiro agrônomo da região de Cuiabá.

Segundo o presidente da Aprosoja Mato Grosso, Antônio Galvan, que estava percorrendo o interior do estado, entre Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, durante a entrevista e, enviou as fotos que ilustram esta reportagem, por enquanto o que se tem de plantio é sob pivôs mesmo.

 “O que já vimos de lavouras de soja germinadas estão sob pivôs de irrigação. Somente alguns poucos produtores, que plantam algodão, estão arriscando colocar sementes na terra, mesmo sem a umidade correta. Já a grande maioria dos produtores está esperando a chegada das chuvas, que pode vir a partir do dia 10 de outubro”, afirma Galvan.

O produtor rural de Canarana Marcos da Rosa confirmou que, por lá, os produtores estão esperando chuvas mesmo e que o plantio está ocorrendo em quem tem irrigação.

“Este fim de semana, até aconteceram alguma chuvas bem localizadas, mas nada que desse condição para o plantio da soja. Acredito que só conseguirei plantar lá para o dia 20 de outubro”, afirma.

 Galvan confirma também que na região norte do estado, que plantou até o momento 0,23% da área, segundo o Imea, já há plantio de sequeiro, muito por conta das chuvas vindas do Norte do país.

“Conversando com outros produtores, soubemos que há lavouras sendo semeadas no município de Novo Mundo, bem ao norte do estado, quase no Pará. Por lá, choveu bem, pelo que disseram. Mas há risco, sim, pois aí as chuvas cessam e essa semente não terá umidade suficiente para germinar. É um risco”, diz o presidente da Aprosoja-MT.

Fonte:    canalrural.com

Add Comentários