MT: Sinop atrai 3 mil investidores e gera mais de 6 mil vagas de trabalho com carteira

 

Nos últimos dois anos e meio, mais de 3 mil empresas se instalaram em Sinop (a 480 km de Cuiabá). De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, mais de 6 mil vagas de empregos formais foram gerados na cidade de janeiro de 2017 a julho deste ano. O empreendimento mais recente na cidade é a Usina Inpasa, que produz etanol de milho, energia e ração animal.

“Sinop é uma cidade em pleno desenvolvimento. Na nossa gestão avançamos 41 colocações, hoje está em 26º lugar, estávamos em 67º em 2017 entre as 100 melhores cidades para se fazer negócio no Brasil, conforme levantamento da Revista Exame. Estamos atraindo muitas empresas, facilitando”, explica Rosana ao RDNEWS

A prefeita relata que simplificou a emissão de alvará, ampliou os incentivos em relação ao Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) e ao Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

Quando temos uma cidade que oferece emprego, a economia vai bem

“Também trabalhamos na gestão do aeroporto para que tenha voos diretos para facilitar a ida e vinda dos empresários. Estamos atraindo empresas como a de etanol de milho que é a maior da América latina, produz energia, etanol, óleo, regula preço para o produtor do milho, que não precisa mais vender para leilão de governo, gera emprego, renda e ração animal. Nos próximos 10 anos vamos ter uma revolução na questão de confinamento na região”, aposta a prefeita.

Duas metas estabelecidas pela chefe do Poder Executivo municipal é o estabelecimento do Porto Seco em Sinop, cujo projeto de viabilidade será apresentado a Receita Federal no começo de outubro, e deixar encaminhado, pelo menos burocraticamente, o terminal ferroviário da Ferrogrão, que deverá ligar Sinop ao porto de Miritituba (PA). O Governo Federal programa o leilão da ferrovia ainda para este ano.

“Quando temos uma cidade que oferece emprego, a economia vai bem. Hoje oferecemos para os empresários matéria-prima, mão de obra qualificada, média e simples, qualidade de vida, saúde, as pessoas não precisam ir mais para a Capital para se tratar”, enfatiza.

Fonte: RDNEWS

Add Comentários