Novos ajustes na arroba do boi já são esperados depois que pressões negativas sobre os preços não surtiram efeito

Primeiros números das exportações de carne bovina em julho mostram que demanda segue firme com 14% mais volume e quase 3% mais faturamento em relação ao mesmo período do ano passado

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o Analista da Scot Consultoria, Hyberville Neto, destacou que a pressão negativa nos preços está perdendo força já que não ocorreu uma oferta condizente. “Com a entrada da segunda quinzena reduz o poder de compra do consumidor e diminui a necessidade de compra das indústrias. Com as escalas de abate apertadas não tem muito espaço para testes e pressão de baixa”, comenta.

Atualmente, as referências para o boi gordo em São Paulo estão próximas de R$ 218,00/@, à vista e livre de impostos. Para os animais que atendem o mercado externa, os preços estão em torno de R$ 225,00/@, à vista. “A tendência é que o mercado siga firme com a possibilidade de alguns ajustes positivos nas cotações. Uma inversão ou queda nos valores não estão em nossos radares”, afirma.

O analista também ressalta que a demanda chinesa deve seguir aquecida e que as informações sobre a retomada da economia chinesa são positivas após o coronavírus. “Os preços dos suínos na China estão registrando valorizações na última semana e o dólar está 40% mais valorizado do que a um ano, torna a nossa carne competitiva ao mercado”, relata.

Fonte:      Notícias Agrícolas

Add Comentários