PF prende cacique que degolou servidor federal há 20 anos em aldeia de MT

 

Cacique Marvel Xavante, autor do homicídio contra o ex-chefe da Fundação Nacional do Índio (Funai), de Água Boa, Floriano Márcio Guimarães, ocorrido há 20 anos, em Mato Grosso teve a prisão cumprida na tarde de quarta-feira (20), pela Polícia Federal de Barra do Garças (509 km ao Leste de Cuiabá).

O cacique já foi julgado em 2011 e condenado à pena de 12 anos, 5 meses e 10 dias de prisão pelo crime de homicídio qualificado. Nesse período conseguiu recorrer, ganhou habeas corpus e ficou movendo recursos até 2019, quando o processo transitou em julgado, não cabendo mais recursos.

Com a ordem de prisão expedida novamente, os policiais buscavam pelo xavante, que foi localizado e preso. “A Polícia Federal ressalta que reconhece a organização social, os usos, costumes e tradições, bem como a pluralidade étnica-cultural das diversas comunidades indígenas”, explicou a PF.

 Porém, o órgão ressaltou que os indígenas que se encontram em pleno gozo de seus direitos civis e possuem grau de cultura e estágio adequado, são plenamente responsáveis por suas ações e que “por isso são responsabilizados penalmente por crimes cometidos, com todas as imposições legais”.

Dentro desse cenário, o chefe da Delegacia da PF em Barra, Murilo de Oliveira, explica que permanecerá atuante e, sendo necessário, atuará de forma dura para repreender os crimes cometidos por quaisquer pessoas, incluindo indígenas. “A exemplo de extorsões, violência de toda ordem em desfavor de servidores, bem como saques de cargas em rodovias”.

Servidor decapitado

Marvel Xavante foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) quando era cacique da Aldeia Tritopa, em Água Boa (730 km ao Leste), onde Floriano era servidor e atuava na demarcação de terras.

O crime teria ocorrido durante uma viagem até Nova Nazaré, Floriano teria sido imobilizado por Marvel, que usou um canivete para degolá-lo. Seu corpo foi encontrado na aldeia por um dos moradores. A motivação do crime, apontou o órgão federal, foi disputa pela terra.

Fonte:    gazetadigital.com

Add Comentários