Preços do milho sobem em Chicago após relatórios do USDA

 

Após os relatórios do USDA, os contratos do milho fecharam em alta nesta quinta-feira (11) na Bolsa de Chicago. Para julho de 2020, oas negociações fecharam em US$ 3,29, com alta de 3,5 pontos. Para setembro de 2020, os preços fecharam em US$ 3,35, uma alta de 3,25 pontos. Já para dezembro de 2020, as negociações ficaram em US$ 3,43 (2,25 pts) e março de 2021 fechou em US$ 3,55  (2,25 pts).

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seu novo boletim mensal de oferta e demanda nesta quinta-feira confirmando o aumento dos estoques finais de soja e milho dos EUA.

No milho, os estoques da safra velha também foram revisados para cima e ficaram em 57,28 milhões de toneladas, enquanto no boletim do mês passado de 53,29 milhões de toneladas. O uso do cereal para a produção de etnao foi estimado em 124,47 milhões de toneladas e as exportações em 45,09 milhões de toneladas.

A produção mundial de milho 2019/20 foi projetada pelo USDA em 1,113,5 bilhão de toneladas e os estoques finais globais em 312,91 milhões de toneladas.

A safra brasileira foi estimada em 101 milhões de toneladas e a da Argentina em 50 milhões. As exportações foram projetadas em 35 milhões de toneladas par ambos os países.

Confira as últimas cotações para o milho brasileiro.

Notícias Agrícolas

Add Comentários