Privilégios\Penduricalhos: Deputados federais de MT custaram R$ 554 mil em 126 dias

 

Os 9 deputados federais de Mato Grosso na Câmara dos Deputados, contando os 8 eleitos e um suplente que está na vaga atualmente, gastaram R$ 556 mil em 126 dias (1º de fevereiro a 06 de junho) apenas em cota parlamentar. Por mês, cada parlamentar teve direito a R$ 39.428,03, para gastos com passagens aéreas, combustível, divulgação da atividade parlamentar, hospedagem fora de Brasília, entre outros gastos durante o trabalho dos deputados.

No valor total dos gastos que já foram apresentadas notas e tiveram o reembolso garantido – por isso os dados podem variar a cada dia – quem mais gastou foi o líder da bancada de Mato Grosso, Neri Geller (PP), com R$ 123.335,80. No outro lado do ranking, Nelson Barbudo (PSL) foi o que menos gastou, com R$ 15.551.

Para detalhar um pouco mais os gastos dos parlamentares separamos os pagamentos por áreas de maior dinheiro investido: manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar, passagens aéreas, combustível, divulgação da atividade parlamentar e locação de veículos.

Com relação à manutenção de escritório de apoio, ou seja, escritório em Mato Grosso, 4 deputados possuem locais de trabalho alugados: José Medeiros (PODE), com aluguel de R$ 3.500, Juarez Costa (MDB), com aluguel de R$ 2.700, Neri Geller, locação de imóvel por R$ 3.000, e Rosa Neide (PT), com escritório alugado por R$ 4.000 ao mês.

Já no gasto total com os escritórios, incluindo os parlamentares que possuem ou não sala alugada, quem mais gastou no período foi Rosa Neide, com R$ 16.432,40, e quem menos usou a cota parlamentar nesse item foi Nelson Barbudo, com R$ 3.718,44. Valtenir Pereira (MDB), que é suplente de Carlos Bezerra (MDB) não destinou nenhum recurso para esse fim.

Quando o assunto é a divulgação da atividade parlamentar, quem mais gastou foi Geller, com R$ 50.000, utilizados para pagamento de empresas de marketing e assessoria. Barbudo gastou apenas R$ 1.000 para esse fim e Medeiros, Juarez e Valtenir não aplicaram dinheiro em divulgação.

Sobre o aluguel de carros, Juarez foi o que usou maior valor, com R$ 33.900. O menor valor gasto foi de Emanuelzinho (PTB), com R$ 4.326,91. Barbudo, Valtenir e Medeiros não destinaram dinheiro para esse tipo de gasto.

Para o abastecimento de veículos, que teve maior gasto foi Medeiros, com R$ 17.415,80, e o menor valor declarado foi de Nelson Barbudo, que utilizou R$ 3.718,44 para esse fim.

Já em relação às passagens aéreas, Rosa Neide lidera os gastos, com R$ 31.724,68. Valtenir foi o que teve menor valor divulgado no período, R$ 4.117,26, porém, estando há 99 dias no cargo, 27 a menos que os outros, a tendência é que gaste menos. Além dele, quem gastou pouco nesse quesito foi Nelson Barbudo, com R$ 5.495,78.

Resultados práticos
Um dos itens para se mensurar o trabalho de um parlamentar são as propostas por ele apresentadas, ou seja, se depois do recurso gasto houve algum resultado. Nesses 126 dias, Dr. Leonardo (SD) gastou R$ 39.038,64 e apresentou 36 propostas; Emanuelzinho gastou R$ 34.884,27 e apresentou 20 propostas; Juarez Costa teve uma proposta com gasto de R$ 88.756,55; José Medeiros apresentou 99 propostas e gastou R$ 55.677,45.

Já Nelson Barbudo teve 75 propostas e gasto de R$ 15.551; Neri Geller, líder da bancada de Mato Grosso, apresentou uma única proposta e gastou R$ 125.335,80; Rosa Neide gastou R$ 109.636,81 e teve 63 propostas; Valtenir Pereira teve 60 propostas e gasto de R$ 69.405,62. Mesmo com poucos dias de atuação, Calos Bezerra gastou R$ 17.203,60 e teve 32 propostas na atual legislatura.

Confira os gastos dos parlamentares de MT

Gastos deputados 2

 Arte: Aron Robalo

 

Fonte: GAZETA DIGITAL

Add Comentários