Restaurante da UFMT Sinop fica fechado até dia 30 como parte do plano de corte de custos

O Restaurante Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso em Sinop está fechado desde o dia 14 e só retornará suas atividades no dia 30, quando acaba o recesso acadêmico. A medida faz parte das decisões para economia de aproximadamente R$ 3,5 milhões. Cerca de 1,2 mil estudante utilizavam o restaurante diariamente, que serve três refeições por dia. Nos anos anteriores, mesmo durante o recesso os alunos poderiam fazem suas refeições com preços populares. Desses acadêmicos pelo menos 196 já pediram o retorno das atividades antes da data programada.

Os restaurantes de Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Araguaia também estão de portas fechadas até o retorno das aulas como parte das medidas, anunciadas, esta semana, pela reitoria, para cortar custos na universidade.  Além disso, também estão suspensas as hospedagens do Programa de Acolhimento Imediato dos acadêmicos, as ligações de telefonia de aparelho fixo para móvel e de interurbanos, o atendimento de serviços de marcenaria, serralheria, as reformas, melhorias e adequações físicas, entre outros e as aquisições de materiais de consumo de uso geral e de materiais permanentes. Essas medias começarão na segunda-feira.

Com o objetivo de reduzir os gastos com energia elétrica nos cinco câmpus, foi alterado o horário de funcionamento da administração superior (reitoria, das pró-reitorias, das Secretarias, e dos Escritórios de Inovação Tecnológica (EIT) e de Projetos e Processos. Nesses setores, o horário passa a ser das 7h30 às 11h30 e das 12h30 às 16h30. A antecipação do término do expediente impacta no custo de energia elétrica, cinco vezes maior no intervalo entre 17h30 e 20h30 que nos demais horários.

A jornada contínua, instituída em 15 setores administrativos e 12 acadêmicos, será revogada, de acordo com o artigo 6º da Resolução 15/2018, do Conselho Universitário (Consuni). Essa medida implicará na redução do tempo de funcionamento desses setores e tem impacto também no consumo de energia elétrica com a iluminação, com computadores e o uso de ar condicionado. Será implantado o plano de desligamento de energia elétrica de ambientes, com o desligamento em locais e horários predeterminados nas unidades administrativas, faculdades e institutos.

Entre as outras medidas estão a revisão das cotas de consumo de reprografia, de hospedagem, de passagens, de usos de serviços gráficos e dos Correios; a readequação de contratação de terceirizados com a otimização dos serviços de porteiro e vigilância armada, instalação de câmeras de vigilância e readequação do sistema de limpeza das áreas administrativas, acadêmicas e comuns em todos os câmpus; e a redução das ações de transporte nas áreas de ensino, com o reagendamento das aulas de campo dos cursos de graduação, e das atividades de extensão, de pesquisa e administrativas. Também serão suspensos o sistema de transporte coletivo interno (Ligeirão) no câmpus de Cuiabá/Várzea Grande.

Só Notícias

Add Comentários