Secretária de Saúde em Lucas do Rio Verde diz que vacinação contra Covid não significa acomodação

A secretária municipal de Saúde e médica, Fernanda Heldt Ventura disse, em entrevista, ao Só Notícias, que o município de Lucas do Rio Verde seguirá as orientações do governo  do Estado com vacinação das pessoas que fazem parte dos grupos prioritários assim que receber as doses. No entanto, ainda não foram definidas quantas devem ser recebidas para poder prever início da imunização.

“Nós já debatemos, elencamos nossas prioridades e estamos aguardando quantas doses serão disponibilizadas para o município. Só podemos saber quando tivermos informações de quantas doses teremos acesso. Isso pode ocorrer a qualquer momento. Nosso polo é Sinop, que fará a distribuição. Vamos seguir as orientações do Estado com os grupos prioritários”.

Ventura alertou que a vacinação é de grande representatividade para administra a pandemia, mas ainda não é o principal. “O quantitativo de doses será baixo e não podemos descuidar que é seguir as medidas de hifenização. Vamos atingir uma população pequena neste primeiro momento. É um início e temos que agir com bastante cautela e sensatez. Ainda vamos levar um bom tempo para conseguir vacinar toda população. A vacinação não significa acomodação das pessoas. Serão duas doses para ter uma eficiência. Estamos tendo um crescente dos casos, ocupação das UTIs e os cuidados não podem parar”,

Conforme Só Notícias já informou, o ministério da Saúde atualizou, ontem à tarde, o número de doses da vacina contra a Covid que foram enviadas para Mato Grosso. São 126.160 para atender o público-alvo da primeira fase da campanha,  60.074 pessoas, com as duas doses. Nesse público estão contemplados os 28.758 indígenas que vivem em aldeias. A vacina seria enviada via Distrito Sanitário Especial Indígena.

Redação Só Notícias 

Add Comentários