Sinop: prefeitura implanta estudo de territorialização reconhecido internacionalmente pela ONU

A secretaria Municipal de Saúde vem implantando a territorialização do Sistema Único de Saúde (SUS), identificado pelo Ministério da Saúde como um projeto de integração, planificação e unificação dos serviços de saúde que são ofertados à população via sistema público. A prefeita Rosana Martinelli informou que o foco da gestão é alcançar todas as residências para que a prefeitura possa entender, de forma mais abrangente, as necessidades de cada família. “Todas as equipes da saúde municipal estão se dedicando muito para implantar esse novo formato de cuidado aos cidadãos, pois eles entenderam que esse é o objetivo da gestão. Nada parecido a isso foi feito anteriormente e, sem dúvidas, é um grande passo aplicar no município uma estratégia que já funciona muito bem em cidades de grande desenvolvimento no país”, avalia.

O estudo foi trazido para Sinop pelo enfermeiro Valdenir Alexandre Ciconello Neto, de Ubiratã (PR) premiado internacionalmente pela Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com a coordenadora do controle de avaliação  Marlene de Souza Lima, essa ferramenta objetiva desenvolver os conhecimentos técnicos sobre a nova política da atenção básica – que é determinante para que a gestão municipal tenha o conhecimento seu território, englobando o indivíduo, a família, a residência, o bloco, a micro-área e a área – sendo eles parte do programa de estratégia de saúde da família. “Nossa primeira estratégia é unir os agentes de saúde (134 profissionais) aos agentes de combate as endemias (41) para que juntos cheguem a um número maior de residências, não deixando ninguém desassistido. Para que isso seja possível, os profissionais passarão por uma capacitação, na qual terão melhor conhecimento sobre o que é cada serviço”, disse a coordenadora, acrescentando que o foco do trabalho é classificar o grau de atenção que cada família necessita, dando prioridades a pessoas que estão em áreas de riscos, como também doentes, idosos e crianças. E, por meio dessa identificação, poder atender de forma assertiva os munícipes em situações de vulnerabilidade.

Os levantamentos demográficos (estudo estatístico referente à uma população) estão em andamento e outras estratégias serão aplicadas assim que for finalizado para que, além da melhora no atendimento a população, o município terá economia porque conseguirá aproveitar melhor recursos destinados para exames, consultas, pequenos procedimentos cirúrgicos da baixa complexidade e outros serviços, além da economia na folha de pagamento destinada à contratação de novos profissionais, que seriam necessários para atender todo o território municipal.

A informação é da assessoria.

Só Notícias

Add Comentários