Soja fecha em baixa na CBOT pressionada pela ausência de notícias sobre China e EUA

Os preços da soja deixaram a estabilidade para fechar o pregão desta quarta-feira (16) em queda na Bolsa de Chicago. Os futuros mais negociados recuaram entre 3,75 e 6,25 pontos, com pressão que vem, principalmente, de informações consistentes sobre as relações comerciais entre China e Estados Unidos.

Dessa forma, o contrato novembro/19 fechou o dia com US$ 9,28 por bushel, enquanto o maio/20, referência para a safra do Brasil, foi a US$ 9,63.

Enquanto chineses e americanos não se ajustam, a demanda pela soja dos EUA continua com uma grande incógnita sobre seu futuro. E novas farpas trocadas entre os dois países nesta quarta alimentaram ainda mais as especulações de que um acordo efetivo entre os países está bastante distante.

Como explicou o analista de mercado e economista Camilo Motter, da Granoeste Corretora de Cereais, o mercado internacional tem tido de lidar com ameaças de cancelamento de compras, o presidente norte-americano Donald Trump fazendo algumas imposições políticas em negociações com a nação asiática e mais a falta de novidades sobre a tal ‘fase um’ do acordo que teria sido firmado na última sexta-feira (11).

Além das questões geopolíticas, houve pressão ainda do avanço da colheita nos EUA, segundo explicou o analista de mercado Ben Potter, do portal Farm Futures. Embora haja um atraso considerável em relação aos últimos anos, o número até o último domingo ficou em 26%, enquanto o mercado esperava 25%.

E as previsões climáticas para os próximos dias são mais favoráveis para os trabalhos de campo, com chuvas mais limitadas e de menor volume.

PREÇOS NO BRASIL

No Brasil, os preços dos portos se mantiveram estáveis apesar das baixas em Chicago e de uma baixa do dólar frente ao real nesta quarta-feira. A soja disponível ficou em R$ 89,00 no terminal de Paranaguá, enquanto perdeu 0,22% para R$ 89,30 em Rio Grande.

Para a soja da safra nova, os valores se mantiveram em R$ 87,00 no terminal paranaense e em R$ 87,50 no terminal gaúcho.

No interior, o mercado continua acompanhando seus fundamentos e altas e baixas foram registradas nas praças de comercialização pesquisadas pelo Notícias Agrícolas. Em Itiquira, Mato Grosso, por exemplo, o preço subiu 0,63% para R$ 80,50 por saca, enqunto em Sorriso, o valor balcão cedeu 1,37% para R$ 72,00.

Fonte: Notícias Agrícolas

Add Comentários