Sozinho, sem Mbappé e Cavani. Tudo ou nada para Neymar

Cavani, maior artilheiro da história do PSG.Se recusou a renovar contrato por dois meses.

Foi embora também por problemas de vaidade.

Com o brasileiro, camisa 10 do time.

Se Neymar queria protagonismo, ao virar as costas para o Barcelona, fugir da sombra de Messi, e ir jogar no PSG, a hora é essa.

Toda a atenção no clube da família real qatariana e virgem em conquistas da Champions League está voltada ao brasileiro.

A começar já na sexta-feira, na disputa da Copa da Liga Francesa, contra o Lyon.

O jogo não terá nada de festivo para o time do executivo brasileiro Juninho Pernambucano.

A equipe, que começou mal o Francês, estava se recuperando quando surgiu a pandemia. O torneio foi paralisado com o clube apenas na sétima colocação. Quando o campeonato foi declarado encerrado, houve profunda revolta por parte da direção. Faltavam dez rodadas.

Para o Lyon poder disputar torneios europeus importantes só há duas saídas. Ou vencer a atual Champions League, já ganhou sua partida de ida, nas oitavas-de-final, contra a Juventus, de Cristiano Ronaldo.

Ou, ganhar a Copa da Liga Francesa. O título garante uma vaga na próxima Liga Europa.

Lyon

O jogo de sexta-feira terá muita importância ao Lyon, portanto.

A imprensa francesa que o time entrará ‘selvagem’ na decisão.

Será um ótimo primeiro teste para Neymar.

Ele estará ‘sozinho’, será a maior estrela do PSG.

Terá a responsabilidade de conduzir o time sem Mbappé e Cavani.

O brasileiro está em excelente forma física e fez uma partida diante do Saint-Étienne, na decisão da Copa da França, conquistada pelo PSG, por 1 a 0, gol seu.

Ele teve muita consciência, quando o PSG perdeu Mbappé, aos 25 minutos do primeiro tempo, depois de uma entrada violentíssima de Loic Perrin. Na torção do tornozelo direito, o rompimento dos ligamentos.

Neymar jogou para o time. Tratou de organizar os ataques, os contragolpes. Deixou por três vezes, com passes desconsertantes, seus companheiros Sarabia e Icardi e Bakker, frente a frente com o goleiro Moulin. Mas desperdiçaram as chances.

 O técnico do Saint-Étienne, Claude Puel, demorou para reagir, ao ver o adversário sem Mbappé. Não se preparou para tentar anular apenas Neymar.

O mesmo não acontecerá com Rudi Garcia. O atual técnico do Lyon sabe que o brasileiro terá de ser o cérebro e o coração do PSG. Seus companheiros não estão à sua altura, como Mbappé.

O que será um teste pesado para Neymar.

E que terá reflexos ainda em um muito pior.

O que vale a vaga para a semifinal da Champions League, privilégio que o PSG só alcançou em 1995, quando tinha Raí no time. E caiu, eliminado, para o Milan.

No dia 12 de agosto, em Lisboa, no estádio da Luz, sem Mbappé, o time francês terá o excelente Atalanta, que disputa, ponto a ponto, a segunda colocação do Italiano, com a Inter de Milão.

Atalanta

Gian Piero Gasperini tem o time que marcou 96 gols, em 36 partidas, no defensivista torneio italiano.

21 a mais que a campeã Juventus. E 20 a mais do que a Inter e Lazio, times que marcaram mais gols, depois da Atalanta.

O departamento médico do PSG fará de tudo para tentar colocar Mbappé em condições de jogo. Mas as chances são remotíssimas.

Ou seja, Neymar terá de provar porque é o jogador mais caro de toda a história do futebol mundial. Os 222 milhões de euros que o PSG pagou em 2017 valem R$ 1,3 bilhão.

Se dentro de campo, Neymar está muito focado.

Fora dele, nem parece um homem de 28 anos.

Cuida de suas redes sociais como um adolescente deslumbrado.

Sua atuação no sábado, um dia após a vitória.

Primeiro, postou em seu stories, no Instagram, um boomerang com a legenda “lembrei que ganhei mais um título”.

Depois, compartilhou um vídeo cantando e dançando ao som da “Amor Difícil”, do álbum Numalice, de Ludmilla, com a legenda “vibe de campeão”.

Reprodução Instagram

Aí, o TikTok. Novo vídeo segurando a taça do título ao som da canção “Desce Pro Play”, de Anitta em parceria com MC Zaac e Tyga.

Vídeos todos compartilhados com os jogadores do Lyon e do Atalanta.

Pelo menos há um grande mérito.

Neymar quer se impor sendo Neymar.

Para o bem e para o mal..

Fonte:  esportes.r7.com

Add Comentários