Violência em Resort: Jovem agredida relata desespero: ” Pulei de cabeça no chão e perdi a visão”

 

Estudante de 21 anos agredida pelo produtor rural Nédio Germiniani relatou que precisou pular da janela do banheiro para fugir de seu esposo na madrugada deste sábado (23), no resort Malai Manso, em Chapada dos Guimarães. Na tarde deste domingo (24), ela conversou com exclusividade com o .

“Eu fui ao banheiro e comecei a cuspir sangue. Ele me pressionou contra a parede e começou a me enforcar. Quando ele saiu para pegar meu celular foi o momento que eu pisei no suporte para pessoas com deficiência e pulei a janela. Pulei de cabeça no chão e como foi uma pancada muito forte eu perdi a visão por alguns minutos, mas a minha reação foi levantar e correr”, disse.

Caso veio à tona após uma hóspede divulgar imagens em que a jovem aparece sendo espancada. Aos gritos, ela pede por socorro e testemunhas relataram momentos de angústia até que Polícia Militar chegasse até o resort. De acordo com a vítima, agressão aconteceu depois do que chamou de um “desentendimento besta”.

Eu abri uma porta da área dos funcionários, subi nos apartamentos e comecei a bater nas portas. Um rapaz abriu e me deixou entrar, mas eu pedi para que ele não deixasse o Nédio entrar se não ele iria matar todo mundo

Ela, que reside em Sorriso (a 396 km de Cuiabá), foi com o produtor rural e seus dois enteados em uma viagem de família para aproveitar as férias das crianças, de 5 e 23 anos. Todos estavam na beira da piscina, na sexta (22), quando Nédio e a estudante começaram a discutir. Para evitar maiores atritos, ela disse que se retirou e passou o resto da noite sozinha no restaurante do estabelecimento.

“A filha dele até conversou comigo e disse que eu tinha que aceitar que ele nunca ia mudar, que ela já tinha aceitado o comportamento dele. Eu gosto do pai dela, mas falei que não queria passar por aquilo na minha vida. Eu voltei para o quarto por volta das 00h, o Nédio e o filho estavam dormindo. Mas eu estava sem sono e fui para o outro quarto. Comecei a arrumar as coisas quando ele começou a bater agressivamente na porta”, contou.

Visivelmente embriagado e a xingando de “vagabunda”, produtor pegou uma cadeira com o intuito de quebrar uma porta de vidro que dá acesso ao quarto. Assustada, mulher abriu a porta para evitar prejuízo. Nesse momento, de acordo com ela, Nédio pulou em cima dela e começou a agredi-la. Ele fechou a cortina para que ninguém testemunhasse o crime. No entanto, hóspedes ouviram o pedido de socorro da mulher.

“Quando eu pulei a janela e consegui fugir eu me escondi atrás de um mato, mas ele logo iria me achar. Então eu corri até encontrar alguém que pudesse me ajudar. Eu abri uma porta da área dos funcionários, subi nos apartamentos e comecei a bater nas portas. Um rapaz abriu e me deixou entrar, mas eu pedi para que ele não deixasse o Nédio entrar se não ele iria matar todo mundo”, contou.

Outros crimes

Segurança do resort acolheu a vítima até a chegada da Polícia Militar. Produtor foi preso em flagrante pelo crime de violência doméstica, tipificado na Lei Maria da Penha. Essa, no entanto, não foi a primeira vez em que jovem foi vítima de violência por parte de Nédio. Eles estão juntos há aproximadamente um ano e, em pelo menos outros dois episódios, o homem a ameaçou e tentou agredi-la.

Eu estou com medo porque ele manda me seguir, ele manda segurança ir atrás. Eu não pedi medida protetiva, mas eu vou pedir porque ele conhece muita gente errada

“A primeira vez que ele mudou de comportamento comigo foi na nossa própria casa. A gente teve festa na piscina e eu me desentendi com um amigo dele. Ele não gostou da situação e começou a discutir comigo, correu em volta da piscina querendo me pegar, me xingando de vagabunda. Ele estava alterado de bebida, eu pedi para que os amigos dele me protegessem porque ele tinha arma. Eu estava de biquíni, mas sai de casa assustada e no outro dia liguei para ele e disse que iria sair de casa. Ele pediu para gente conversar e disse que tudo poderia ser resolvido”, relatou.

Ameaças aconteceram outras vezes. Em outra ocasião, vizinhos e funcionários do condomínio em que eles moram juntos acionaram a Polícia Militar ao ouvirem Nédio ameaça-la. Portaria interfonou para saber se a mulher estava bem. Com medo, ela negou o crime. No entanto, no dia seguinte mandou mensagem aos funcionários. Ela pediu para que eles ficassem atentos caso algum dia ela não atendesse aos telefonemas.

Produtor rural tem “histórico” de violência doméstica. Outras ex-companheiras do produtor rural têm medidas protetivas contra ele pelo crime de agressão. No entanto, por ser um homem influente no município do interior, de acordo com a estudante crimes são acobertados e têm pouca ou nenhuma repercussão.

“Eu estou com medo porque ele manda me seguir, ele manda segurança ir atrás. Eu não pedi medida protetiva, mas eu vou pedir porque ele conhece muita gente errada. É uma pessoa que anda armada. Eu nunca passei por nada semelhante, então peço ajuda de outras pessoas. Mas temo pela minha vida”, disse.

Outro lado

Por meio de nota, resort afirmou que repudia qualquer tipo de agressão e que tomou medidas necessárias e acionou as autoridades competentes assim que tomou conhecimento do fato ocorrido. Defesa de Nédio, por outro lado, não foi localizada até a publicação desta matéria. Espaço continua aberto para possíveis esclarecimentos.

Fonte:      rdnews.com

Add Comentários