Educação: Governo retoma aulas e secretário cita “tragédia educacional” a ser revertida

O governador Mauro Mendes (DEM), ao anunciar oficialmente o retorno nas aulas, de forma híbrida, na próxima segunda (3), promete que vai trabalhar para tirar Mato Grosso da vergonhosa 22ª posição de pior educação do ensino médio do Brasil. Ele admite que a missão é complexa, especialmente em decorrência dos reflexos da pandemia, mas garante implementar um pacote de medidas – que incluem investimentos financeiros e também três avaliações anuais – para corrigir os rumos. As aulas presenciais estão suspensas desde março do ano passado.

A tônica do discurso de Mauro, que acredita que a maioria dos profissionais querem a retomada das aulas presenciais, é endossada pelo secretário de Educação Alan Porto. Segundo Alan, a paralisação das atividades presenciais, apesar do esforços dos professores e alunos no sistema online, casou uma “tragédia educacional” que precisa começar a ser revertida.

Nesta linha, entende que a retomada das atividades presenciais, ainda que no modelo híbrido, é uma medida acertada, necessária e urgente. “Porque essa defasagem, essa tragédia educacional, esse prejuízo, não será recuperado em um 1 ou 2 anos. Não dá mais para manter as aulas com salas fechadas, quem está perdendo são nossos alunos, não dá para continuar no formato remoto”, frisa

Ao comentar possível realização de assembleia geral para debater greve, anunciada pelo Sintep, o governador prefere não partir para o enfrentamento. Alega respeitar o Sintep, mas diz perceber que a maioria dos profissionais quer retomar as atividades.

O chefe do Executivo, ao comentar a decisão do Tribunal de Justiça, que derrubou dispositivo que condicionava o retorno das aulas à vacinação completa dos profissionais, diz que a maioria já tomou a primeira dose e que a segunda será dada até outubro. Lembra também que as unidades particulares já retomaram as atividades.

Durante explanação, na abertura da coletiva, o secretário Allan assegura que 89% das escolas já estão 100% prontas para retomar as aulas e garante que realiza força-tarefa com equipes volantes para que esse percentual chegue a 100% até o final da semana. Alega que todas as medidas de biossegurança estão sendo tomadas com aporte extra de recursos para implementação de melhorias e manutenção dos insumos.

Cita que foi destinado aporte financeiro para compra de máscaras, luvas, aventais e termômetros para aferir temperatura. Diz também que haverá monitoramento de possíveis casos de Covid.

Atividades

Em relação aos alunos, a Seduc diz ter elaborado uma plataforma extra. Vai trabalhar a questão socioemocional com alunos do ensino fundamental em razão da preocupação com casos de depressão, ansiedade e abuso. Já os alunos do ensino médio terão educação financeira e, para recuperar alfabetização, será trabalhada a consciência fonoaudiológica e haverá a distribuição de apostilas. Estado promete ainda aulas de reforço.

Fonte:     rdnews.com