MT: Bens avaliados em R$ 80 milhões e apreendidos de Arcanjo Ribeiro vão a leilão

 

 

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) leiloa dez lotes de bens imóveis, avaliados em mais de R$ 80 milhões, em Mato Grosso. Na lista dos itens que estão sendo vendidos há salas comerciais, terrenos e imóveis urbanos, entre eles, a “Estância Colibri” e a “Estância 21”, avaliadas em mais de R$ 10 milhões. Os bens estão relacionados a crimes de lavagem de dinheiro, apreendidos de João Arcanjo Ribeiro.

Os lances podem ser dados até o dia 22 de julho e acontecem de forma on-line. Para viabilizar as vendas, tornando-as mais atrativas, os lances iniciam abaixo do valor avaliado, equivalente a 75% do preço de mercado, e o pagamento pode ser parcelado, conforme anúncio descrito no site.

O leilão é considerado como o maior da história do pelo Ministério da Justiça, articulado por meio do trabalho da Secretaria Nacional de Política Sobre Drogas (Senad) e autorizado pela 7ª Vara Federal do Mato Grosso. “No ano em que o Ministério da Justiça e Segurança Pública completa 199 anos, celebramos também os avanços na gestão de ativos apreendidos de criminosos”, disse o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora.

Só em Mato Grosso já foram arrecadados mais de R$ 42 milhões com venda de mais de 2.635 bens, em 20 leilões, desde 2020. “Desse total, mais de R$ 37 milhões se referem a 2.404 itens leiloados do patrimônio apreendido de João Arcanjo Ribeiro”, informou.

Segundo o MJSP, cerca de 400 bens estão em processo de venda e devem ser inseridos nos próximos leilões. O recurso arrecadado é destinado aos cofres públicos. Quando é oriundo de crimes relacionados ao tráfico de entorpecentes, abastece o Fundo Nacional Antidrogas (Funad), que financia projetos que reforçam a segurança pública e o combate às drogas no país.

Fonte:     diariodecuiaba.com