MT: RGA E ENQUADRAMENTO: Dia do Professor é marcado por protesto em Várzea Grande

 

Educadores aproveitaram o Dia do Professor, celebrado nesta sexta-feira (15), para protestarem em frente à Prefeitura de Várzea Grande. A demanda dos profissionais se concentrou na falta de reajuste salarial da categoria.

O pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) e o enquadramento de carreira foram as bandeiras levantadas pelos professores. Segundo os presentes, que são vinculados ao Sindicatos dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep), os repasses não são feitos mesmo com dinheiro em caixa.

“Na maioria das vezes, nós professores é quem compramos os materiais para dar aula. É um EVA, é um material para fazer uma experiência. E o professor, além do baixo salário, tem que comprar materiais para trabalhar”, apontou a professora Elissayde dos Santos.

“Várzea Grande é o terceiro município mais rico de Mato Grosso. É a segunda maior do estado. Porém, paga um dos piores salários”, emendou o presidente do Sintep Várzea Grande, professor Juscelino Dias de Moura.

Conforme os protestantes, a Prefeitura está em falta com a categoria mesmo tendo recebido os repasses determinados.

Nesse sentido, os professores destacaram os R$ 52 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) recebido pela Secretaria Municipal de Educação e apontaram ainda que não houve o reajuste mesmo com a previsão da porcentagem da arrecadação reservada à Educação.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura, que apontou que os reajustes não foram realizados devido à vigência da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 186/2019, que congela o aumento de salários.

Fonte:         gazetadigital.com